Pessoa

Visita

Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Dia Mundial da Filosofia comemorado na Esa em 23-11-2009

     Escola Secundária de Anadia c/ 3CEB




 DIA INTERNACIONAL DA FILOSOFIA   -  19 DE NOVEMBRO





“ A liberdade não é uma filosofia e nem sequer é um ideia: é um movimento de consciência que nos leva, em certos momentos a proferir dois monossílabos: sim ou não. Na sua brevidade instantânea como a luz do relâmpago, desenha-se assim o sinal contraditório da natureza humana”
                                          (Octávio Paz, la outra voz cit. Savater)







«Todos, quando favorecem outros, se favorecem a si mesmos; e não me refiro ao facto de que o socorrido quererá socorrer e o protegido defender, ou de que o bom exemplo regressa, descrevendo um círculo a quem o dá – como os maus exemplos recaem sobre os seus autores, e nenhuma piedade alcança aqueles que padecem injúrias depois de terem demonstrado com os seus actos o que podiam fazer –, mas ao facto de o valor de toda a virtude radicar nela mesma, já que não é praticada em vista do prémio; a recompensa da acção virtuosa está em a termos cumprido»

                                          (Séneca, Cartas a Lucílio) Savater, p. 78

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

São Martinho

castanhas_assadas
São Martinho

Día de los Muertos na biblioteca


250px-Catrinas_2

Esta data tem características especiais em Espanha e em Hispanoamérica. Nos dias anteriores a 1 de Novembro, os familiares dos defuntos vão aos cemitérios limpar os jazigoas e as campas e enfeitá-los com flores, especialmente crisántemos. É um ritual de homenagem aos familiares já mortos.
Em Hispanoamérica, sobretudo no México, onde a festa é Património da Unesco, a festa maior celebra-se a 2 de Novembro. Mas antes desse dia, as famílias constroem em casa altares onde colocam imagens dos familiares mortos, de santos, enfeitam tudo com flores, comida e bebida ao gosto dos entes queridos, colocando ali também os objectos que mais se identificavam com os familiares. No dia 2 fazem uma festa, cantam serenatas, quer em casa quer nos cemitérios, e comem e bebem em honra dos mortos. Oferecem-se caveiras de açúcar aos amigos e o pão do morto, um pão doce com a imagen de uma caveira ou esqueleto.
Na nossa escola, a turma do 11º I construiu um altar na biblioteca e as restantes turmas elaboraram cartazes com imagens, caveiras, etc., alusivos ao dia. Fez-se um altar com essas imagens na zona do bar. Os alunos de Espanhol, bem como todos os que frequentam a biblioteca, deslocaram-se ali para ver a exposição, comer um simbólico “pan de muerto” e “calaveras de azúcar”, ficando a conhecer melhor a cultura hispana.