Pessoa

Visita

Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Utilização da BE de Sangalhos nos diversos recursos 1º Período - Ano Lectivo 2010/2011

Gráfico de Utilização da BE Nos Diversos Recursos 1º Período

Estes dados estatísticos refletem o excelente trabalho e dedicação da Lurdinhas. Bem haja e um grande agradecimento em nome da equipa das BEs.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Apresentação do livro "O céu também tem degraus"




No último dia 10 de Dezembro, pelas 16 horas, a Biblioteca Municipal de Anadia  acolheu a apresentação do livro de poesia “O céu também tem degraus”, da autoria de Luís Ferreira.
Obra e autor foram apresentados pela escritora Vanda Paz com a colaboração de um momento de declamação e de um poema musicado pelas alunas Joana Correia e Rita Pereira da ESA, num ambiente de partilha com alunas da Escola Básica nº 2 de Vilarinho do Bairro.
"Nas asas dos seus sonhos, rasgámos o infinito, sentindo a liberdade no seu voo entre as palavras que escreve"
       



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Gráficos frequência da Biblioteca ESA - Novembro de 2011

002 Gráficos BE ESA 2011_11

Algumas das Novidades Literárias na Biblioteca

Coração Sem Abrigo de José Jorge Letria
Sinopse:
Um homem torna-se num sem-abrigo, renunciando a tudo o que em tempos o ligou a pessoas, a lugares, a objectos e a lembranças. Resta-lhe, como companhia, um cão Labrador de pêlo negro, que conseguiu salvar de um canil municipal onde estava prestes a ser abatido. 
As deambulações dos dois companheiros pelas ruas da cidade são também uma viagem afectiva pela geografia dos excluídos, dos que um dia de si mesmos se exilaram, por cansaço, amargura ou revolta, sem se libertarem da memória. 
Coração sem Abrigo é uma história de solidão mas também de amor partilhado, contada na primeira pessoa por um homem sem idade e sem nome, que pode identificar-se com outros que a sociedade condenou à exclusão. Uma história que também fala da liberdade tantas vezes amarga de quem, não tendo tecto nem afecto, só presta contas à sua própria consciência. Depois de publicar na Oficina do Livro, entre outras, as obras Amados Cães, Amados Gatos, Meu Portugal Brasileiro e O que Darwin escreveu a Deus, José Jorge Letria constrói agora uma narrativa de intensa humanidade e envolvente carga poética, que retrata a vida de um sem-abrigo e do seu companheiro de todas as horas, um cão chamado Lobito.

Minha Querida Inês de Margarida Rebelo Pinto
Sinopse:
Os últimos dias da maior heroína romântica de Portugal. Uma história apaixonante, envolvente e perturbadora. Nunca haverá outro amor assim. 
Minha Querida Inês é fruto de investigação histórica misturada com a paixão de Margarida Rebelo Pinto por mulheres fortes, cuja presença sempre foi uma constante nas suas obras. A Inês aqui retratada é uma mulher corajosa e apaixonada que fala sem pudor da sua vida íntima e da sua visão do amor, da família, de deus e do mundo. 
Inês morre por amor. Se foi " a ruça que queria roubar o reino", ou apenas vítima de uma intriga política, nunca saberemos. A Inês que aqui fica é uma mulher inteira, de carne e osso, com cabeça, coração e estômago, que sente e que pensa à frente da sua época e, por isso mesmo, sábia e intemporal. 





Cães danados da Coleção CHERUB de Robert Muchamore
Sinopse:
O submundo britânico é controlado por gangues. Quando dois deles dão início a uma guerra territorial, a violência invade as ruas da cidade.
A polícia precisa de informação depressa e James Adams possui os contactos necessários para infiltrar o mais perigoso gangue de todos.





O Sonâmbulo da Coleção CHERUB de Robert Muchamore
Sinopse:
Morreram 345 pessoas.
Um avião explode em pleno voo transatlântico, causando a morte a 345 pessoas. Os investigadores suspeitam de um ato terrorista, mas não têm como prová-lo.
Entretanto, a polícia recebe um telefonema de um jovem de 12 anos que acusa o pai de envolvimento no acidente. Pode ser uma pista, mas as provas teimam em não aparecer e o rapaz apresenta um historial de violência e problemas emocionais.

Os agentes da CHERUB são chamados a intervir em mais uma missão delicada e ultraperigosa! 



Herança de Christopher Paolini
Sinopse:
Há pouco tempo atrás, Eragon - Aniquilador de Espectros, Cavaleiro de Dragão - não era mais que um pobre rapaz fazendeiro, e o seu dragão, Safira, era apenas uma pedra azul na floresta. Agora o destino de toda uma sociedade pesa sobre os seus ombros.
Longos meses de treinos e batalhas trouxeram esperança e vitórias, bem como perdas de partir o coração. Ainda assim, a derradeira batalha aguarda-os, onde terão de confrontar Galbatorix. E, quando o fizerem, têm de ser suficientemente fortes para o derrotar. São os únicos que o podem conseguir. Não existem segundas tentativas.
O Cavaleiro e o seu Dragão chegaram até onde ninguém acreditava ser possível. Mas serão capazes de vencer o rei tirano e restaurar a justiça em Alagaësia? Se sim, a que custo?
Este é o final da Saga da Herança, muito aguardado em todo o mundo por uma legião de fãs ansiosos.

O filho de mil homens de Valter Hugo Mãe
Sinopse:
Esta é a história de Crisóstomo que, chegando aos quarenta anos, lida com a tristeza de não ter tido um filho. Do sonho de encontrar uma criança que o prolongue e de outros inesperados encontros, nasce uma família inventada, mas tão pura e fundamental como qualquer outra.
As histórias do Crisóstomo e do Camilo, da Isaura do Antonino e da Matilde mostram que para se ser feliz é preciso aceitar ser o que se pode, nunca deixando contudo de acreditar que é possível estar e ser sempre melhor. As suas vidas ilustram igualmente que o amor, sendo uma pacificação com a nossa natureza, tem o poder de a transformar.
Tocando em temas tão basilares à vida humana como o amor, a paternidade e a família, O filho de mil homens exibe, como sempre, a apurada sensibilidade e o esplendor criativo de Valter Hugo Mãe. 

Crescendo de Becca Fitzpatrick
Sinopse:
A vida de Nora Grey continua longe de ser perfeita. Sobreviver a um ataque que podia ter-lhe custado a vida não foi fácil, mas tudo se resolveu, graças ao seu anjo da guarda ¿ uma criatura misteriosa, sedutora e bela.
Mas Patch tem sido tudo menos angelical. Está mais distante do que nunca e parece estar a passar demasiado tempo com a arqui-inimiga de Nora, Marcie Millar. E, como se isso não bastasse, Nora é assombrada por recordações do seu pai assassinado, começando a pensar que as intrigas dos anjos poderão estar relacionadas com a morte dele.
Desesperada por desvendar os estranhos acontecimentos do seu passado, Nora expõe-se ao perigo, na esperança de encontrar algumas respostas.
Mas todos sabemos que há perguntas que nunca devem ser feitas...

Marina de Carlos Ruiz Zafón 
Sinopse:
«Por qualquer estranha razão, sentimo-nos mais próximos de algumas das nossas criaturas sem sabermos explicar muito bem o porquê. De entre todos os livros que publiquei desde que comecei neste estranho ofício de romancista, lá por 1992, Marina é um dos meus favoritos.» «À medida que avançava na escrita, tudo naquela história começou a ter sabor a despedida e, quando a terminei, tive a impressão de que qualquer coisa dentro de mim, qualquer coisa que ainda hoje não sei muito bem o que era, mas de que sinto falta dia a dia, ficou ali para sempre.» Carlos Ruiz Zafón «Marina disse-me uma vez que apenas recordamos o que nunca aconteceu. Passaria uma eternidade antes que compreendesse aquelas palavras. Mas mais vale começar pelo princípio, que neste caso é o fim.» «Em Maio de 1980 desapareci do mundo durante uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro.» «Não sabia então que oceano do tempo mais tarde ou mais cedo nos devolve as recordações que nele enterramos. Quinze anos mais tarde, a memória daquele dia voltou até mim. Vi aquele rapaz a vaguear por entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina tornou-se de novo incandescente como uma ferida fresca. «Todos temos um segredo fechado à chave nas águas-furtadas da alma. Este é o meu.»



Reciclar…sempre. Reutilizar, também…


Este lema, seguido com todo o rigor pelos elementos do Eco-Escolas, encontra eco na exposição patente no designado “aquário”, em que se pode observar todo o cuidado em partilhar esse mote ecológico, através de alguns artefactos natalícios minuciosamente elaborados (obviamente com os ditos materiais reciclados). Aprecie e reflicta…

Anabela Nunes

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Visita da escritora Maria do Céu Nogueira às escolas de Aguim, Vila Nova de Monsarros, de Vilarinho do Bairro, de Tamengos e do Jardim de Avelãs de Caminho em 21 de Novembro de 2011.

21 de Novembro 2011 - Visita da escritora Maria do Céu Nogueira às escolas de Aguim, Vila Nova de Monsarros, de Vilarinho do Bairro, de Tamengos e do Jardim de Avelãs de Caminho. Os alunos da Poutena vieram assistir ao encontro com a escritora na escola de Vilarinho do Bairro.

Gráficos de frequência da Biblioteca da ESA em Outubro de 2011

001 ESA Gráficos 2011_10

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A World of Many Languages - Inglês - 10º ano

    English is a crazy language


    Second Language. Learn English really funny commercial  -  MAYDAY

    

    Segunda Língua

    

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Visita da escritora Maria do Céu Nogueira ao Agrupamento de Escolas de Anadia


No dia 2 de Novembro de 2011, as escolas do 1º ciclo de Mogofores, Paredes, Avelãs de Cima e Avelãs de Caminho tiveram a alegria de receber a Autora Maria do Céu de Oliveira Nogueira. A sua presença teve como motivo a promoção da leitura, lendo excertos do “brincalendo “ e das “ Histórias, Memórias & Contos Tontos”. Em cada escola a escritora deslumbrou os pequenos com a sua alegria e dinamismo. Fez a leitura expressiva de alguns textos, acompanhando-os com algumas coreografias e gestos animados. Houve risos, olhares atentos felizes, partilha de emoções, de desabafos, de histórias, trava-linguas, lengalengas… A titulo de brincadeira pode-se dizer que se fez uma maratona de leitura e emoções. Um dia cheio de aventuras literárias… com a escritora Maria do céu Nogueira nas escolas do 1º ciclo de Mogofores, Paredes, Avelãs de Cima e Avelãs de Caminho.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Escola galardoada com a Bandeira Verde "Eco Escolas"

O grupo que desenvolveu o Projeto “Eco Escolas”, no ano letivo 2010/2011, após uma ponderosa e elaborada maturação, decidiu comunicar, com o devido sigilo, que a Escola foi galardoada com a Bandeira Verde Eco Escolas, neste ano letivo. Mais se acrescenta que não houve qualquer tipo de corrupção, nem de aliciamento, aos membros do júri: foi mesmo fruto do trabalho de todos aqueles que se empenharam, a sério, no citado Projeto (convém informar que durante o período em que se escreveu este artigo nenhuma árvore foi maltratada, nenhum animal punido, nenhuma planta abusada! — portanto, tudo ecológico. Aliás, nem vamos imprimi-lo para não gastar recursos…)
Como, certamente, o vosso espírito arguto já se apercebeu, esta escrita contou com a prestimosa e assertiva colaboração do Grupo Produções Talvez Fictícias, Lda.

domingo, 16 de outubro de 2011

Dia Mundial da Alimentação


História ” A Srª Roda dos Alimentos”

Era uma vez uma senhora muito redondinha…esta senhora era muito redondinha e muito brincalhona. E sabem qual era a sua brincadeira preferida? Ela adorava brincar com todos os alimentos: com as cenouras, com a maça, com a cebola, com o nabo, com a abóbora, com o morango, com a couve-flor, com a alface, com a água… com as cerejas, com o ananás, com o pepino, com o pão, com o leite, com o iogurte, com o queijo, com os ovos, com o azeite, com a manteiga.
Certo dia, andava a senhora muito redondinha na sua brincadeira quando decidiu fazer um jogo com todos os alimentos. Os alimentos gostaram muito da ideia, porque também adoravam brincar. Então, a senhora muito redondinha pediu a todos os alimentos que estivessem com muita atenção para explicar o jogo:
- Todos os alimentos do mesmo grupo ou família vão juntar-se para formar um grupo – explicou a senhora muito redondinha.
- Vamos jogar? – perguntou a senhora roda.
- Sim – responderam todos os alimentos em coro.
De repente, gerou-se uma grande confusão, porque uns alimentos queriam ficar no mesmo grupo e outros não sabiam para onde haviam de ir…
A senhora roda voltou a explicar que só podiam ficar no mesmo grupo, os alimentos parecidos, por exemplo, a maçã, a pêra e outras frutas formavam um grupo…
As cenouras, as couves e outros legumes formavam outro grupo…
A massa, o arroz, o pão, outro grupo…
O leite, o queijo, os iogurtes outro grupo…
O feijão, o grão, as ervilhas formavam outro grupo…
Os ovos, a carne, o peixe juntos formavam outro grupo..
O azeite, a manteiga, o óleo outro grupo..
Depois desta explicação, os alimentos começaram a juntar-se em grupos…
Assim, a maça, o morango, a pêra, o ananás e as cerejas juntaram-se e formaram o grupo das frutas.
A seguir, o tomate, a cenoura, o pimento, a couve-flor, a alface, a cebola, a abóbora, o nabo, o pepino juntaram-se e formaram o grupo dos legumes.
Depois, a massa, o arroz, as batatas e o pão formaram o grupo dos hidratos de carbono.
O feijão, o grão, as ervilhas formaram o grupo das leguminosas.
O leite, o queijo e o iogurte formaram o grupo dos lacticínios .
Os ovos, a carne e o peixe formaram outro grupo, o das proteínas .
O azeite, a manteiga e o óleo formaram o grupo das gorduras.
Mas sobrava um alimento…a água. A senhora roda explicou que a água era muito importante e ficava nomeio de todos os outros grupos, porque todos os alimentos são constituídos por água.
Quando todos os alimentos estavam juntos em grupos, a senhora roda dos alimentos explicou que cada grupo era muito importante e que se devia comer um pouco de todos os grupos, comendo mais dos grupos maiores e menos dos grupos mais pequenos.
Autor: Martins Raquel
Retirado de : Alimentação e Educação Infantil


 


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Passatempo em Exercício de Outubro “Rir é o melhor remédio!”


 O Clube de Matemática da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) está a lançar neste mês de Outubro um bom desafio na rubrica Passatempo em Exercício de Outubro:

 “Rir é o melhor remédio!”.

 

As melhores anedotas matemáticas vão ser premiadas duplamente, a saber, as três melhores anedotas matemática vão ganhar o novo livro de Félix Klein - Matemática Elementar sob o Ponto de Vista Superior.

Para além disso, as melhores vão aparecer no Clube SPM durante o mês de Novembro. Participação até dia 20 de Outubro.


Podem participar todos os elementos do Agrupamento de Escolas de Anadia.

Aceda ao site: http://www.clube.spm.pt/arquivo/702  e boa participação em "Contactos Variáveis"  


sábado, 8 de outubro de 2011

Lousã com uma das escolas mais inovadoras do mundo em 2011




A Microsoft Corporation seleccionou o Agrupamento de Escolas da Lousã para integrar o seu programa mundial de Escolas Inovadoras, que distingue as escolas que em todo o mundo mais se destacam pela utilização da tecnologia na sala de aula.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Tomas Tranströmer - Nobel da Literatura 2011


O poeta sueco Tomas Tranströmer é o Prémio Nobel da Literatura de 2011

Este poeta tem afinidadades com Portugal, bem expressas em alguma da sua poesia. Publicamos aqui dois poemas, com tradução de Luís Costa, que ilustram essa relação com o nosso país.


FUNCHAL

O restaurante do peixe na praia, uma simples barraca, 
construída por náufragos.
Muitos, chegados à porta, voltam para trás, mas não assim 
as rajadas de vento do mar.
Uma sombra encontra-se num cubículo fumarento e assa 
dois peixes, segundo uma antiga
receita da Atlântida. Pequenas explosões de alho.
O óleo flui nas rodelas do tomate. Cada dentada diz-nos que
o oceano nos quer bem,
um zunido das profundezas.

Ela e eu: olhamos um para o outro. Assim como se trepássemos 
as agrestes colinas floridas,
sem qualquer cansaço. Encontramo-nos do lado dos animais, 
bem-vindos, não envelhecemos. Mas já suportámos tantas 
coisas juntos, lembramo-nos disso, momentos em que 
de pouco ou nada servíamos (por exemplo, quando esperávamos 
na bicha para doarmos sangue ao saudável gigante –
ele tinha prescrito uma transfusão).
Acontecimentos, que nos poderiam ter separado, se não nos tivessem 
unido, e acontecimentos
que, lado a lado, esquecemos – mas eles não nos esqueceram!
Eles tornaram-se pedras. Pedras claras e escuras. Pedras de 
um mosaico desordenado.
E agora mesmo acontece: os cacos voam todos na mesma direcção, 
o mosaico nasce.
Ele espera por nós. Do cimo da parede, ilumina o quarto de hotel, 
um design, violento e doce,
talvez um rosto, não nos é possível compreender tudo, mesmo 
quando tiramos as roupas.

Ao entardecer, saímos.
A poderosa pata azul escura da meia ilha jaz expelida sobre o mar.
Embrenhamo-nos na multidão, somos empurrados, amigavelmente, 
suaves controlos,
todos falam, fervorosos, na língua estranha.
“ Um homem não é uma ilha “

Por meio deles fortalecemo-nos, mas também por meio de 
nós mesmos. Por meio daquilo que
existe em nós e que o outro não consegue ver. Aquela coisa 
que só se consegue encontrar
a ela própria. O paradoxo interior, a flor da garagem, a válvula 
contra a boa escuridão.
Uma bebida que borbulha nos copos vazios. Um altifalante 
que propaga o silêncio.
Um atalho que, por detrás de cada passo, cresce e cresce. 
Um livro que só no escuro se consegue ler.

Tomas Tranströmer
tradução de Luís Costa

*

LISBOA

No bairro de Alfama os eléctricos amarelos cantavam nas
subidas.
Havia duas prisões. Uma delas era para os gatunos.
Eles acenavam através das grades.
Eles gritavam. Eles queriam ser fotografados!

"Mas aqui", dizia o revisor e ria baixinho, maliciosamente,
"aqui sentam-se os políticos". Eu vi a fachada, a fachada, a fachada
e em cima, a uma janela, um homem,
com um binóculo à frente dos olhos, espreitando
para além do mar.

A roupa pendia no azul. Os muros estavam quentes.
As moscas liam cartas microscópicas.
Seis anos mais tarde, perguntei a uma dama de Lisboa:
Isto é real, ou fui eu que sonhei?

Tomas Tranströmer
tradução de Luís Costa

Morreu Steve Jobs, o génio da Apple


O mágico da tecnologia deixou o mundo dos vivos, este espaço físico onde residem as suas ideias transformadas em aparelhos electrónicos, em sistemas operativos, em transmissões de mensagens pela Internet. Steve Jobs morreu aos 56 anos e omundo não ficou indiferente. O anúncio da sua morte foi tratada como uma má notícia para todos.

Ao longo das últimas horas, compararam-no a Leonardo DaVinci ou a Thomas Edison. Foi, sem dúvida, uma daquelas pessoas excepcionais, com um molde único e será difícil substituí-lo. «É insubstituível», repetiram nos vários testemunhos recolhidos ao longo do dia. O ex-patrão da Apple deixa a empresa no auge da sua produção e todos duvidam que possa continuar a crescer da mesma forma, pela falta desse génio. Ainda assim, Jobs terá deixado as sementes que farão germinar novos produtos nos próximos anos. Igualmente revolucionários, entusiasmantes, sexy.

O outro fundador da Apple não será tão conhecido do público. Chama-se Steve Wozniak, 61 anos, é um guru da tecnologia, alguém muito respeitado no meio que em 1976 decidiu avançar com uma das ideias mais brilhantes do mundo moderno. Hoje, em declarações à Associated Press, não consegiu conter as lágrimas.

«Foi um choque total. Como se o mundo tivesse perdido John Lennon ou se JFK tivesse morrido. Era o mais extraordinário pensador de negócios, pensava sempre no passo seguinte, no que poderia ter sucesso no futuro. Todos os produtos da Apple mudaram a vida das pessoas e por vezes até me perguntava onde é que ele ia buscar as ideias?»

«Perdemos algo que já não podemos recuperar. A forma como ele via as coisas, a maneira como as pessoas amavam os produtos e aquele jeito de criar trouxe muita vida ao mundo. Ele seguia o seu instinto e tinha aquela reputação de líder forte. Para mim foi sempre um bom amigo», disse Woz, tentando ser o mais objectivo possível.

Viram-se pela última vez há três meses, quando Jobs já estava muito mal, mas ainda teve forças para apresentar algumas novidades, como o iCloud ou o novo sistema operativo móvel. Segundo Wozniak, o amigo disse-lhe em 1985 que tinha a sensação que poderia morrer antes dos 40 anos de idade, por isso «sentia a necessidade de fazer coisas muito rapidamente».

«Acho que o que fazia dos produtos da Apple tão especiais era uma pessoa, mas ele deixou um legado, por isso espero que a empresa continue a ter muito sucesso», vincou.

Esta quinta-feira, o mundo da tecnologia lembrou momentos marcantes, como o discurso na Universidade de Stanford, asrespostas por email a consumidores, as suas invenções

Apple despediu-seObama elogiou, os fãs juntaram-se nas lojas para o recordar e a família assegurou que foi uma morte «em paz». Também os leitores do tvi24.pt disseram como a sua vida mudou nos últimos anos e até houve quem ganhasse um emprego por homenagear Steve Jobs.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Exposições patentes na biblioteca da ESA

Vem visitar a exposição "Fernando Pessoa - O Poeta Fingidor" e  participa na árvore literária com um texto poético original ou de outros autores devidamente identificados.

sábado, 1 de outubro de 2011

Participação da BE no lançamento do livro "Dedos Acesos" de Vanda Paz













A professora bibliotecária, Manuela Monteiro, e as alunas Bárbara Leitão, Joana Correia, Ana Rita Pereira e Sandra Simões participaram no lançamento do livro "Dedos Acesos" da poetisa Vanda Paz, no Museu do Vinho em Anadia, com a encenação "Diálogos entre a poesia e a dança".



terça-feira, 14 de junho de 2011

O Agrupamento de Escolas de Anadia (Escola Secundária de Anadia) promoveu um concurso/desfile subordinado ao tema “Recicla, Reutiliza e Veste”

Todos nós, presentemente, estamos conscientes que é fundamental preservar o ambiente — nunca é demais recordar que a natureza é a nossa segunda pele. Esta convicção pode levar-nos a perguntar: o que fez hoje pelo seu querido planeta? Pois bem nós, leia-se, equipa do programa “Eco-Escolas” (com a colaboração da docente Manuela Monteiro) decidimos “espicaçar consciências” (às vezes adormecidas, outras entorpecidas) e realizámos um Concurso/Desfile Ecomoda, subordinado ao tema “Recicla, Reutiliza e Veste”. Esta acção consistiu num desfile (com promissores modelos do nosso cenário nacional) que, fazendo jus ao nome, reutilizou, reciclou e recriou — com uma criatividade inaudita! Esta iniciativa pretendeu ser um desafio para todos, no intuito de viver e imaginar um Planeta harmonioso, que conjugue o homem e Natureza, dando sentido a esta irmandade, para que o pensar “Verde” esteja omnipresente nas nossas vidas e se afigure tão natural como respirar. O Mundo pode ser melhor? Pode, mas não é a mesma coisa — é infinitamente superior…
Para estar de acordo com a solenidade do momento e prestigiar os modelos de renome nacional, convidámos um júri acima de qualquer suspeita e não permeável a subornos. Assim, directamente do aeroporto da Portela, chegaram os ditos elementos: a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Anadia, Rosa Tomás, o Presidente da CAP do Agrupamento de Escolas de Anadia, Luís Santos, as professoras Filipa Sá Pereira e Carla António e a aluna Mariana Régio. O desfile mostrou alunos com uma criatividade invejável (alguns modelos aguardam para ser patenteados), contando com uma profissional apresentação, com os respectivos apresentadores vestidos propositadamente para a digna ocasião. A Comunidade Escolar, espantada, deu o seu aval com sonoros aplausos (levemente identificados com alguma actividade sísmica). Como estamos a falar de um evento profissional, em simultâneo havia exposição de objectos elaborados à custa de reutilização de materiais: sacos de café, papel de revistas e tecidos usados (os stocks tiveram de ser repostos diversas vezes).
Quanto às actividades integradas no programa Eco-Escolas, refira-se que este é um Programa de Educação para o Desenvolvimento Sustentável promovido, em Portugal, pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) — secção portuguesa da Fundação de Educação Ambiental (FEE). O Programa Eco-Escolas pretende encorajar, reconhecer e premiar o trabalho desenvolvido pela Escola na melhoria do seu desempenho ambiental e na sensibilização para a necessidade de adoptar comportamentos mais sustentáveis.

Reportagem de Anabela Nunes e Aníbal Marques

sexta-feira, 27 de maio de 2011

A poesia de Cesário Verde passada à tela


A poesia de Cesário passada à tela pelas turmas do 11ª G/H/I/J - Cursos Profissionais. Trabalho desenvolvido na disciplina de Português no âmbito do estudo do poeta, no modulo 8 do seu programa curricular.

quarta-feira, 18 de maio de 2011